UOL
Free Image Hosting at www.ImageShack.us

QuickPost
Blog do Meu Saco - UOL Blog
Blog do Meu Saco
   



BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, CAMBUCI, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Livros, Livros, Livros
MSN - falavigna1@hotmail.com
   
Histórico
    Categorias
    Todas as mensagens
    Evento
    Outros sites
    Tenho uma coluna lá no C-se, no Literário, às quartas
    Outubro - O Diário da Fonte de Nei Duclós
    Blog do Fábio de Lima, o Contador de Histórias
    O Blog da Sinapse-Coruja
    [The Dude's Talk] Reloaded
    O Guaruçá
    Um Olhar Crônico Esportivo
    Observatório Verde
    Boteco Futebol
    Kintaro, Bar do Sumô

    Votação
    Dê uma nota para meu blog

     


    Bolão Brasileirão - 33ª Rodada

    Caríssimos, ainda em regime de exceção. Meus palpites, antes da contabilização. E, depois, vamos ver como ficou o Bolão das Olimpíadas. Acho que precisaremos de outro desempate. Preciso conferir. Aí vamos nós:

    E vamos respirar. Mas, se for para ser assim mesmo, também vou querer. Eu e todo o mundo, aliás.



    Escrito por Falavigna às 16h21
    [] [envie esta mensagem] []




    Kfouri, maître à penser

    Parece loucura. E, de certa forma, é. O homem escreve, como se diz por aí, "que nem o rabo dele". Revela a mais bronca ignorância acerca dos mais básicos itens relacionados ao que se convencionou chamar de alta cultura - como, por exemplo, no episódio em que fez graça dizendo de Nelson Rodrigues que o dramaturgo optaria, após a morte, pelas companhias oriundas do inferno em detrimento daquelas que, supostamente, se poderia encontrar no Paraíso, no que revelou possuir compreensão rasteira e pueril da obra e da pessoa de Rodrigues, deixando no ar, inclusive, a sensação de que jamais o leu a sério - a despeito do pedantismo todo com que formulou a coisa.

    Pois vejam isto aqui. Uma recomendação de leitura, nestes termos:

    "Sabe-se que o dono do blog não é lá muito amigo de automobilismo.

    Mas é amicíssimo do bom jornalismo.

    Especialidade de Lemyr Martins, testemunha ocular das melhores histórias da F-1 desde os anos 70.

    Lerei não pelo tema, mas pelo autor.

    Que faz qualquer tema ficar interessante."

    Para quem não sabe: os livros de Lemyr são famosos pelas belas fotos e pelo texto porco - bem ao gosto de Kfouri - além da imprecisão sistemática, desinformativa até a última fronteira entre o relaxo e a irresponsabilidade. Só que, desta vez, o bom jornalismo segundo o padrão Juquinha de qualidade foi longe demais. A obra acima recomendada contém certa piada, dessas que circulam aos milhares pela Web, em correntes, só que apresentada como furo jornalístico - algo assim como se alguém revelasse, no início deste ano de 2008, que o São Paulo passaria uma rasteira no Palmeiras tomando-lhe Valdívia, ou que, bombasticamente, anunciasse o interesse do Palmeiras em Muricy para 2009.

    Bom, deu que a editora, a Panda, se viu obrigada a retratações e vem tentando retirar o livro de circulação. Foi tudo tão tosco que até a tradução do texto, aliás coisa grosseira, infantil, foi ela também desastrada, estúpida - à altura, portanto, das elevadas exigências kfourianas. Estão devolvendo o dinheiro às pessoas que, por exemplo, levam Kfouri em conta na hora de escolher suas leituras. Algo da repercussão, aqui.

    É esse tipo de - e agora vão-se os pudores - BOSTA que faz a cabeça de Juquinha & Cia muito, muito limitada.

    Poderia ser piada. Se o cheiro de enxofre não fosse tão forte.

     



    Escrito por Falavigna às 09h36
    [] [envie esta mensagem] []




    Bolão Brasileirão - 32ª Rodada - e algo mais

    Caríssimos, estou fora da briga pelo meu próprio Bolão. Não aferi os pontos das últimas 03 rodadas, mas estou certo de que já não estou nem sequer entre os dez. Isso, naturalmente, me libera para delirar. Delirarei, portanto, assim:

    Entrementes, gostaria de tecer comentários de ordem genérica. Há algo muito típico ocorrendo nos círculos arranjados em torno do futebol: imprensa, torcida, atletas, arbitragem - todos parecem, na maioria de seus membros, mesmerizados pela força de lugares-comuns. Exemplo: o Palmeiras, nas últimas três rodadas, somou apenas dois pontos, mas de longe foi a equipe que enfrentou as paradas mais duras: um jogo fora contra uma equipe desesperada que, na ocasião, ensaiava ascendência, seguido do clássico contra o Inimigo e outra partida contra outro desesperado ascendente, desta vez bastante mais qualificado. Só o Cruzeiro enfrentou coisa parecida. Era de se esperar que somasse algo entre três e quatro pontos ao menos; somou dois. Em todo o caso, não sei se fica chato avisar, não se trata do Apocalipse. Esta rodada, por exemplo, é bastante promissora tanto para Palmeiras como para Cruzeiro - e se é verdade que não há motivos para tanta efusividade por parte de certas patotas jornalísticas, é mais verdade ainda que a torcida tem tanto menos motivos para entrar na onda do "já perdeu" quanto maior for o tamanho do engano que anima essa raça.

    Outro ponto: equipes campeãs o são, normalmente, apesar dos erros de arbitragem - sobretudo no Brasil, onde a juizada é medonha e lesa quase todo mundo sempre que há qualquer chance. Sim, eu sei: os erros cometidos em desfavor das expectativas da crônica militante - que, a exemplo e por extensão dos demais setores, dominou as redações esportivas - são postos em cinemascope, ao passo que aqueles que coincidem com tais expectativas são muitas vezes ignorados, quando não simplesmente escondidos. Muito bem, e daí? Vi Ríncon ser expulso, no Palestra, em 94, por ter anotado gol legal, tamanha a ânsia do homem de preto em mostrar como era confiável. Foi para mostrar como é confiável que Sálvio Spínola não marcou a falta de André Dias em Sandro Silva para, na seqüência do mesmo lance, ver-se obrigado a anotar penal contra a equipe de Sandro Silva. Repito: e daí? O Palmeiras de 94 foi campeão porque era feito de craques e de homens crescidos. Se este time de hoje não puder entender que tipo de obstáculo é preciso superar para se ser campeão, então é porque não foi forjado na liga com que se fundem os campeões.

    É só isso.

    Última notinha: é evidente que a WTorre e o Santander devem sofrer algo com a crise. Daí a abrir mão dum dos projetos imobiliários mais importantes da história da cidade, e à custa de romper contrato firmado, vai a exata distância entre a existência e a falência. No dia em que a WTorre e o Santander estiverem falidos por conta desta crise, que é imensa, já não haverá nem clubes de futebol no país, nem um único veículo de comunicação em atividade, seja para abrigar jornalistas, seja para abrigar militantes capazes de extrair algum prazer duma desgraça dessas proporções: estaremos todos, nós e eles, na fila da sopa.

    Essa gente deveria ao menos entender pelo que está torcendo.



    Escrito por Falavigna às 09h53
    [] [envie esta mensagem] []




    Bolão Brasileirão - 31ª Rodada

    Caríssimos, ainda sigo todo embananado. Vai passar, em verdade vos digo. Mas, por enquanto, seguiremos naquele suspense quanto à contabilização dos pontos, ainda que sem descuidar das apostas. Eu irei assim:

    Juro-lhes, a situação é passageira. Paciência.

    Muita paciência, mas por pouco tempo.



    Escrito por Falavigna às 11h25
    [] [envie esta mensagem] []




    Bolão Brasileirão - 30ª Rodada

    Caríssimos, a primeira semana de novo emprego tomou-me todo o tempo possível. Assim, atualizarei nossa pontuação apenas amanhã. As apostas seguem abaixo num formato provisório - em casa acerto isso. Lembrem-se que há, aqui, a ocasião de desempatar o Bolão das Olimpíadas (entre os finalistas). Amanhã, algum texto. Hoje, ficamos assim:

    Prometo ser mais atencioso a partir da semana que vem. O Blog andou meio morto, mas foi necessário. Vejamos o que se pode fazer.

    Até lá.

    E sim, eu irei.



    Escrito por Falavigna às 09h31
    [] [envie esta mensagem] []




    Notas Aleatórias e Sobre o Cruz de Savóia

    Em mais uma daqueles posts de caráter informativo e cujo intuito é que não nos confundamos (nem eu a vocês e nem vocês a mim), seguem pequeninas notas desprovidas de caráter mais específico, mas valentemente sustentadas naquela coisa tão fora de moda e que costumava atender por "Princípios":

    1. Não importa se se tratou de algum ato sincronizado de leitores ofendidos com o que não se deveriam ofender - opiniões - ou se alguém ainda vai arrumar desculpa melhor: o "Cruz de Savóia" não poderia ter sido retirado do ar sem que se verificasse a veracidade de qualquer acusação que contra o Blog tivesse sido levantada. Não sou eu quem quer assim: trata-se de um princípio geral do direito, incontornável. Não há justificativa de ordem prática que dê conta desse pepino. Os que não puderem compreender isso podem aproveitá-lo (o pepino) como lhes melhor aprouver;
    2. As punições promovidas pelo STJD são desproporcionais e, portanto, injustas desde a base. Também não sou eu quem quer assim: Justiça é senso de proporção. Quem o perde, por algum motivo ainda não claro para mim, em regra é justamente aquele mais ansioso por pedir por Justiça clamando pelas Injustiças mais escabrosas;
    3. Este choque-rei que se aproxima está parecendo, para os paulistas, como uma semi-final de campeonato. A diferença entre as expectativas palmeirenses e são-paulinas é que os primeiros estão numa condição tal que a sensação é a de que, caso vençam, passarão a desfrutar da vantagem do empate na futura final. Já o São Paulo luta por si e, de modo invonluntário, para melhorar as chances de Grêmio e Cruzeiro, substituindo um adversário a perseguir por um perseguidor;
    4. O Palmeiras está jogando bem e nisso reside sua força. Não fez má partida contra Náutico ou Figueirense, a despeito dos pontos perdidos. Mas precisa bater o São Paulo, ou entregará ao maior inimigo uma excelente oportunidade de ser campeão e que, por enquanto, é dele, Palmeiras;
    5. Olho na arbitragem. O próximo gremista que se fizer de pobre coitado, perto de mim, não vai passar em branco. Gaciba é mesmo muito ruim e é por isso que apitou mal - o erro do penal não anotado em Kléber é dessas coisas que acontecem, mas a permanência de um camarada que comete 10 faltas (afora as não marcadas, algumas claras) fica por conta da conhecida inépcia do sujeito. Já o que ocorreu ao Santos, no Olímpico, foi bastante  - como direi? – chato. Para ser educado. Por enquanto.


    Escrito por Falavigna às 10h08
    [] [envie esta mensagem] []




    Bolão Brasileirão - 29ª Rodada

    Caríssimos, ando meio de férias enquanto preparo-me para - como é que dizem por aí? - um novo desafio. Portando, contabilizo os pontos da última rodada ao final desta, para a qual minhas apostas serão:

    E é isso aí. Falamos-nos mais ao longo da semana. Até lá.



    Escrito por Falavigna às 22h36
    [] [envie esta mensagem] []




    Bolão Brasileirão - 28ª Rodada

    Porque a vida é confusa, temos que começar desde já. Assim vou eu, irresponsável:

    Vejam, chega a ser um prazer estar fora da briga, jogando só pelo prazer do jogo. Pelo menos, no Bolão. Assim que possível, mais encheção de saco. Há uma pérola no LANCE! de hoje e veremos se haverá tempo de esmiuçá-la. Nada a ver com o Palmeiras, desta vez. Até lá.



    Escrito por Falavigna às 11h06
    [] [envie esta mensagem] []


    [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]