UOL
Free Image Hosting at www.ImageShack.us

QuickPost
Blog do Meu Saco - UOL Blog
Blog do Meu Saco
   



BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, CAMBUCI, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Livros, Livros, Livros
MSN - falavigna1@hotmail.com
   
Histórico
    Categorias
    Todas as mensagens
    Evento
    Outros sites
    Tenho uma coluna lá no C-se, no Literário, às quartas
    Outubro - O Diário da Fonte de Nei Duclós
    Blog do Fábio de Lima, o Contador de Histórias
    O Blog da Sinapse-Coruja
    [The Dude's Talk] Reloaded
    O Guaruçá
    Um Olhar Crônico Esportivo
    Observatório Verde
    Boteco Futebol
    Kintaro, Bar do Sumô

    Votação
    Dê uma nota para meu blog

     


    Sobre o post abaixo

    Sábado, fui dormir na casa de meu irmão Raphael, o titular do "Cruz de Savóia". Estão pintando minha casa e, como sofro de rinite alérgica, fui para lá para evitar o pior. Durante a ronda geral pelos bloguinhos de sempre, demos de cara com o Assessor Especial Para Riscos Calculados, Paulinho, chamando os produtores do lamentavelmente extinto "Observatório Verde" de bandidos - é, bandidos, desses que cometem bandidagem.

    O infeliz não faz idéia do tamanho do absurdo que diz. Se soubesse, nem mesmo suas notórias limitações cognitivas seriam capazes de lhe sustar o costrangimento.

    Desafio qualquer leitor deste ou de qualquer blog a encontrar, no finado OV - os arquivos estão lá e não me deixam mentir - qualquer nota que pudesse ser encarada, por mentes sãs, como vaga e distantemente assemelhada a criminosa. O mesmo, é curioso, não se pode afirmar do material garrancheado, dia após dia, pelo acusador.

    Como desagravo, escrevemos este post que segue abaixo. Resultou num estranho, mas pertinente híbrido que lembra alguém a arrombar portas - só que cheio de dedos, afinal.

    Mais tarde, acrescento o avatar citado no texto - ainda não pude ajustá-lo às novas e ridículas condições dos blogs UOL.

    Quanto ao restante, fazer o quê?

    Às vezes, ser grosso é só o que cabe.



    Escrito por Falavigna às 09h46
    [] [envie esta mensagem] []




    Paulo Cezar de Andrade Prado e o Houaiss

    DICIONÁRIO HOUASSIS - definição da palavra "bandido":
    ■ substantivo masculino
    1 indivíduo que pratica atividades criminosas; assaltante, bandoleiro
    2 Derivação: por extensão de sentido.
    pessoa sem caráter, de maus sentimentos
    ■ adjetivo (a1575)
    3 relativo a bandido ou a banditismo
    4 cruel, que faz sofrer, infeliz
    Ex.:
    5 que se bandiu; banido, desterrado
    .

    Esse é o avatar que Paulinho usava na net para, sei lá, por exemplo, pegar menininhas nos seus tempos de office-boy. Ninguém sabe se ele é verdadeiro; ninguém sabe, de fato, se há qualquer coisa de verdade nele. Se ele corresponde a algo que existe...

    Há quem diga que ele (o representado, não a caricatura) é bandido.

    E que escreve sentenças de uma linha porque seu dono ensinou, para parecer inteligente, como quem cita a si mesmo.

    "Primeiro a sentença, depois o veredicto", diria a Rainha de Copas.

    Paulinho, escuta aqui, seu merda; escuta e fica quietinho, como o cachorrinho-de-madame que você é:

    Há quem diga que bandido é você. Porque seria o laranja assumido do homem-traço, pago para fazer denúncias vazias e não se importar. Porque, talvez, você seja vendido, corrupto mesmo. Há quem diga que você se entrega por dinheiro, e eu só sei que não dá prazer a ninguém. Lixo.

    Você vai escutar e ficar quietinho por causa DISSO. Se fosse limpo, me processava, mas há evidências indicando que você não é. Há quem diga que você é quase um foragido da polícia, marginal. E que vai apodrecer em uma cela, e que cagarão na tua cabeça. Há quem diga que é questão de tempo, e que você sabe disso. Vendido?

    Há quem diga que você recebe para conturbar a vida do seu time, dinheiro na mão. Dizem que vem de seu dono essa grana, e que você não passa de um pé-de-pato digital, bandidinho de merda. Pau-mandado. Testa-de-ferro.

    Dizem de você, como você diz de tanta gente para qual aponta o mouse.

    Há quem garanta que você é um analfabeto, e que recebe para ser boi-de-piranha, se vende e se afunda, mas não reclama. Que é empregadinho.

    Será? Que me importa?

    Vou postar isso no seu blogue como comentário. Só para você saber que está postado aqui, e que muita gente vai ler.

    Seu bosta, diriam.



    Escrito por Falavigna às 09h21
    [] [envie esta mensagem] []




    O homem anda impossível

    O objetivo deste blog é, na medida do possível, criticar a cobertura esportiva brasileira. Mas há quem não queira deixar espaço para ninguém. Há quem queira falar jaca sozinho, egoisticamente. Juca Kfouri não admite que ninguém mais faça mais papel de maluco do que ele. É quase vaidade, senhores. É quase orgulho. Aqui. Nem pude prestar atenção no mérito. Ao que tudo indica, Kfouri está bravo com o Goiás por conta do preço dos ingressos para a decisão do Brasileirão. Daí, escreveu isto:

    "O negócio é mamar no Bezerrão"

    "Adivinhe em que país do mundo a decisão do campeonato de futebol será disputada longe das cidades dos dois times em disputa e com ingressos a 400 reais?

    É claro que é no Brasil.

    Goiás e São Paulo vão jogar no Bezerrão, no DF, como se sabe.

    E como lá só cabem 20 mil torcedores, o Goiás, mandante do jogo, mas obrigado pela CBF a jogar onde não queria, resolveu diminuir o prejuízo e salgar o preço, certo de que só os são-paulinos da Capital Federal vão querer ir ao jogo.

    Generosa, a direção do Goiás concede cobrar 200 reais a quem levar uma muda de roupa ou um quilo de mantimentos para as vítimas das enchentes em Santa Catarina.

    A CBF, que criou o caso, e o São Paulo não gostaram da história.

    E vamos ver shows de demagogia nas próximas horas, em nome dos interesses do povo, da economia popular e quetais.

    O fato é que o estádio de Gama tem tudo a ver com isso, porque em que lugar do mundo se pode mamar melhor do que num Bezerrão?"

    Comentário para o Jornal da CBN desta terça-feira, 2 de dezembro de 2008.

    A crônica termina com uma pergunta. Perguntas, mesmo quando retóricas, ensejam respostas.

    Eu respondo! Eu sei! A resposta é... Numa vaca! A vaca, quando o assunto é dar de mamar, oferece melhores condições do que o bezerro, seja para lactentes, seja para meros amantes do leite e de seus derivados - dentre os quais, é verdade, me incluo (entre os amantes, não entre os derivados)! Ela tem tetas que, para o pasmo do colunista, podem ser ordenhadas! Cabras também! Aliás, qualquer fêmea mamífera em condições de procriar sair-se-á melhor do que qualquer bezerro, grande o quanto seja o bichinho, na tarefa de oferecer-nos leite! Baleias azuis ou mesmo mulheres (sim, José Carlos, mulheres amamentam suas crias e até maoístas - ou ex-maoístas, afinal - mamaram um dia) darão conta do recado com mais naturalidade do que jovens tourinhos. Dizem que a coisa pode desandar porque, noves fora, estamos falando de gordura animal. Mas (aposto) é melhor beber leite, integral o quanto for, do que líquidos brancos e espessos engendrados nas entranhas dum jovem macho e obtidos sob sabe-se lá qual expediente que, assemelhado o quanto seja à ancestral ordenha, talvez não pareça processo muito - como direi? - familiar aos nossos produtores tradicionais e, em regra, tradicionalistas. Eta interiorzão atrasado, hein, Juca? Os caras ainda estão na época em que leite se tirava era da vaca! Malditos reacionários!

    Ou Kfouri não sabe de onde vem o leite, ou anda confundindo órgãos, glândulas, secreções, fluidos, consistências, odores e - valha-me Deus - quiçá sabores, vai saber. Imagino-o nas manhãs paulistanas, estranhando o desejum e chamando a patroa entre muitas caretinhas muito sabidinhas:

    _ Amor, que porra de leite é esse que você me serviu?



    Escrito por Falavigna às 10h21
    [] [envie esta mensagem] []


    [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]